Pular para o conteúdo

Como Sacar FGTS? Passo a Passo Completo

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é uma importante reserva financeira para os trabalhadores brasileiros, que você pode acessar em momentos específicos de necessidade. Entretanto, não é tão simples sacar FGTS, sendo necessário entender como tudo funciona.

Publicidade

Criado com o intuito de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, o FGTS é constituído por depósitos mensais feitos pelo empregador. Contudo, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre quando e como podem sacar esse benefício.

Portanto, este artigo pretende esclarecer esses pontos de forma detalhada. Com uma linguagem acessível e didática, buscamos facilitar o entendimento de todos os aspectos relacionados a sacar FGTS, contribuindo para que os trabalhadores possam usufruir desse direito com tranquilidade e segurança.

O Que é o FGTS?

O FGTS, ou Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, foi criado em 1966 pelo governo brasileiro como uma forma de proteger o trabalhador demitido sem justa causa.

Publicidade

O fundo é constituído por depósitos mensais equivalentes a 8% do salário do empregado, feitos pelo empregador em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal em nome do trabalhador. Esse valor não é descontado do salário, sendo uma obrigação do empregador.

O objetivo principal do FGTS é servir como uma reserva financeira para o trabalhador, garantindo uma segurança adicional em casos de demissão, aposentadoria, doenças graves, entre outros. Além disso, você também pode utilizar os recursos do FGTS para a aquisição da casa própria, como forma de incentivo ao acesso à moradia.

Portanto, o FGTS é um importante instrumento de proteção social, proporcionando ao trabalhador uma rede de segurança em momentos de necessidade. Com isso em mente, é essencial entender as situações em que é possível sacar o FGTS e como realizar esse procedimento.

Quando posso Sacar o FGTS?

Existem várias situações específicas em que você pode fazer o saque do FGTS, cada uma com suas particularidades e exigências legais. Sendo assim, confira abaixo as principais:

1. Demissão Sem Justa Causa

A situação mais comum para o saque do FGTS é a demissão sem justa causa. Quando o trabalhador é dispensado por iniciativa do empregador, ele tem direito a sacar o saldo total do FGTS, além de receber uma multa de 40% sobre o valor depositado no fundo durante o período de contrato.

2. Rescisão por Acordo Entre as Partes

Desde a reforma trabalhista de 2017, o trabalhador e o empregador podem fazer um acordo de rescisão. Nesse caso, o trabalhador pode sacar 80% do saldo do FGTS e recebe 20% da multa rescisória.

Publicidade

3. Aposentadoria

Ao se aposentar, o trabalhador pode sacar todo o saldo do FGTS, independentemente de continuar trabalhando ou não.

4. Compra da Casa Própria

Você pode usar o FGTS para a compra de imóvel residencial, amortização ou liquidação de saldo devedor e pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional.

5. Doenças Graves

Em casos de doenças graves, como câncer ou AIDS, o trabalhador ou seus dependentes podem sacar o FGTS para auxiliar no tratamento.

6. Falecimento do Trabalhador

Os dependentes ou herdeiros legais do trabalhador falecido têm direito ao saque do FGTS.

7. Outros Casos

Existem ainda outras situações menos comuns, como a necessidade pessoal, urgente e grave decorrente de desastre natural, quando reconhecido pelo governo, e quando o trabalhador ou seu dependente se torna portador de HIV, entre outros.

Quais os tipos de saque FGTS?

O FGTS oferece duas modalidades principais de saque: o saque-aniversário e o saque normal, cada um com suas características e benefícios específicos.

Saque-Aniversário

O saque-aniversário é uma opção que permite ao trabalhador retirar parte do saldo de sua conta do FGTS anualmente, no mês de seu aniversário. Essa modalidade foi criada para proporcionar maior flexibilidade financeira ao trabalhador, permitindo o acesso a uma parte dos recursos do FGTS de forma periódica.

No entanto, ao optar pelo saque-aniversário, o trabalhador perde o direito ao saque integral do fundo em caso de demissão sem justa causa, mantendo apenas o direito à multa de 40% sobre o saldo depositado.

Saque Normal

O saque normal, por outro lado, pode acontecer em situações específicas como demissão sem justa causa, aposentadoria, compra da casa própria, doenças graves, e falecimento do trabalhador. Nessa modalidade, o trabalhador pode retirar o saldo total disponível na conta do FGTS, dependendo da situação específica.

O saque normal é mais restrito, mas garante que o trabalhador tenha acesso a todo o valor acumulado em momentos críticos ou de grande necessidade financeira.

Portanto, a escolha entre o saque-aniversário e o saque normal depende das necessidades e planejamento financeiro do trabalhador, sendo importante considerar as vantagens e limitações de cada modalidade antes de tomar uma decisão.

Como Sacar FGTS: Passo a Passo

Agora que sabemos em quais situações você pode sacar o FGTS, vamos entender como realizar esse processo. Abaixo, apresentamos um guia passo a passo para facilitar a retirada do FGTS.

Passo 1: Verifique o Saldo do FGTS

O primeiro passo é verificar o saldo disponível na sua conta do FGTS. Você pode fazer isso através do site da Caixa Econômica Federal, pelo aplicativo do FGTS ou diretamente em uma agência da Caixa. Tenha em mãos seu número do PIS/PASEP/NIS para realizar a consulta.

Passo 2: Reúna os Documentos Necessários

Dependendo da situação que permite o saque, será necessário reunir diferentes documentos. No caso de demissão sem justa causa, por exemplo, é preciso apresentar a carteira de trabalho, o termo de rescisão do contrato de trabalho e um documento de identificação.

Já para a compra da casa própria, serão necessários documentos adicionais como o contrato de compra e venda do imóvel.

Passo 3: Solicite o Saque

Você pode solicitar o saque de várias formas: pelo aplicativo do FGTS, pelo site da Caixa, em uma agência da Caixa ou até mesmo em uma lotérica (para valores menores). Pelo aplicativo, é possível enviar os documentos digitais e acompanhar o status da solicitação.

Passo 4: Aguarde a Análise

Após a solicitação, a Caixa Econômica Federal irá analisar os documentos e a justificativa apresentada. Esse processo pode levar alguns dias. É importante acompanhar o andamento pelo aplicativo ou pelos canais de atendimento da Caixa.

Passo 5: Receba o Valor

Uma vez aprovada a solicitação, o valor do FGTS será creditado na conta indicada pelo trabalhador ou poderá ser retirado diretamente na agência da Caixa, dependendo do valor e da forma de saque escolhida.

Passo 6: Utilize o Valor com Sabedoria

Por fim, é fundamental utilizar o valor do FGTS com sabedoria, especialmente se for em uma situação de emergência. O FGTS é uma reserva importante e você deve usá-lo de forma consciente para garantir a segurança financeira.

Portanto, o FGTS é um direito fundamental do trabalhador brasileiro, oferecendo uma rede de segurança em diversas situações. Saber quando e como sacar o FGTS é essencial para aproveitar ao máximo esse benefício. Esperamos que este guia tenha esclarecido suas dúvidas e facilitado o entendimento do processo.

Lembre-se sempre de consultar fontes oficiais e, em caso de dúvidas, buscar orientação junto à Caixa Econômica Federal. Afinal, o conhecimento é a melhor ferramenta para garantir seus direitos e tomar decisões informadas.

Marcações: